A obesidade pode causar Síndrome Nefrótica. Você sabe o que é?

Por: em 20 de março de 2013 - comente

A obesidade pode ser mais perigosa do que imaginamos. Além do efeito externo e estético, a obesidade pode trazer (e traz, de fato) diversas complicações sérias para a saúde. Alguns desses danos tem tratamento, mas outros podem ser irreversíveis. Uma pesquisa americana, realizada nos últimos anos, apontou que cerca de 60% dos obesos não acreditam que o seu sobrepeso é um risco para a saúde, o que mostra certa negligência por parte dos obesos na devida importância que deveriam dar ao emagrecimento e aos hábitos saudáveis. Infelizmente, a conscientização vem, grande parte das vezes, após diagnosticadas doenças e danos à saúde da pessoa. Hoje vamos falar da Síndrome Nefrótica, que pode ser causada pela obesidade e traz consigo outras complicações.

Diabetes, hipertensão, insuficiência cardíaca, apneia do sono, artrite e trombose são apenas algumas das complicações médicas que a obesidade pode causar. Junto com elas, pode vir a Síndrome Nefrótica, que resumidamente, é um conjunto de sintomas que se desenvolvem quando há uma perda excessiva de nutrientes pela urina. Embora seja fácil caracterizar um paciente nefrótico, muitas vezes o diagnóstico da causa é difícil. Pacientes com diabetes, hepatite, trombose e câncer tem mais chances de ter a Síndrome Nefrótica, e como todas essas complicações se dão também pela obesidade, então é bom estar atento.

Na Síndrome Nefrótica, o fígado trabalha dobrado, na tentativa de compensar a perda de proteínas e nutrientes pela urina. No entanto, essa compensação não acontece, o que acaba resultando um aumento significativo na produção do colesterol ruim (LDL), além de reduzir o colesterol bom (HDL), já que é perdido pela urina. Conforme o quadro vai avançando, também vão complicando os sintomas.

Em pacientes hipertensos, obesos e diabéticos, é sempre importante avaliar a presença de lesão em outros órgãos-alvo (por exemplo, a retinopatia, que são basicamente lesões não inflamatórias da retina ocular). Isso permite definir melhor o quadro do paciente. No caso de retinopatia diabética, juntamente à Síndrome Nefrótica, pode-se dizer que o quadro renal é de Nefropatia Diabética. Parece complicado, e realmente é, mas pode ser tratado se houver acompanhamento médico e disciplina por parte do paciente.

Como dissemos, nem sempre é fácil diagnosticar as causas da síndrome, mas se o obeso tiver consciência de que precisa perder peso e procurar um especialista para ajuda-lo nesse processo, será mais fácil buscar o tratamento ideal. Com o emagrecimento, consequentemente virá também a melhora na saúde do paciente.

Deixe uma resposta

Código