Comidas gordurosas ficam mais tempo no organismo

Por: em 21 de fevereiro de 2013 - comente

Cada vez mais nós temos provas de que alimentos vindos da terra são muito saudáveis e alimentos industrializados possuem componentes perigosos para a saúde. Além da quantidade de nutrientes, qualidade dos alimentos e benefícios que carregam para a saúde, os alimentos influenciam na digestão. Alguns são facilmente digeridos, mas outros ficam muito tempo no organismo, engordam e podem fazer mal para o corpo.

Frituras, comidas muito gordurosas ou com excesso de óleo são exemplos de alimentos que ficam mais tempo do que o necessário no organismo, para que seja feita a digestão. Nutricionistas explicam que as gorduras são moléculas grandes e não solúveis em água, como por exemplo, uma pequena quantidade de óleo em um copo cheio d’água. As duas substâncias não se misturam. Essas moléculas de gordura, para serem absorvidas pelo corpo e serem digeridas, precisam de muito mais tempo e esforço, já que devem ser transformadas em moléculas menores.

A tão falada e temida gordura trans é ainda mais perigosa. Além de provocar a sensação de peso no estômago, como acontece com qualquer gordura, ainda possui altos índices de colesterol ruim e redução do colesterol bom. Tudo de negativo possível. E não para por aí! A ingestão excessiva da gordura trans pode provocar o aparecimento de doenças do coração como infarto e AVC.

Alimentos como arroz, massas, pães, frutas, legumes e outros carboidratos são digeridos mais facilmente. Gorduras vindas de peixes e produtos vegetais são menos perigosas, pois favorecem o aumento do colesterol bom e agem na quebra do colesterol ruim. Mas mesmo assim, devem ser consumidas com equilíbrio.

Apesar de todos os pontos negativos, as gorduras possuem seu papel positivo no organismo e não devem ser extintas por completo do cardápio diário. A formação dos hormônios e as membranas celulares dependem de gorduras para de formar. A energia do corpo, muitas vezes, tem como fonte a gordura que consumimos. Mas se colocarmos na balança, os perigos são bem maiores, portanto, consumir aproximadamente de 25% a 30% das calorias diárias em gorduras é o ideal. Mais do que isso é excesso e é perigoso. Cuidado nunca é mais. Vale ficar de olho no que se coloca dentro do prato, não só para equilíbrio do peso, mas também, para uma saúde em dia.

Deixe uma resposta

Código