Como a Obesidade Moderada afeta o nosso Corpo

Por: em 08 de janeiro de 2013 - comente

Dentro da  Série Temática "como a obesidade afeta o nosso corpo", que iniciamos ontem, passamos para o segundo estágio, e vamos ver como a "Obesidade Moderada Afeta o Nosso Corpo", antes porém, vale frisar que pessoas em estágio de obesidade moderada, são aquelas que possuem IMC (Índice de Massa Corporal) entre 30 e 35.

Na obesidade moderada as coisas já começam a ficar um pouco mais complicadas, afetando de maneira mais significativa o nosso corpo.

Vejamos:

- É um estágio que eleva 25% os riscos de se desenvolver transtornos psíquicos, a exemplo de alterações de humor e de personalidade (embora, ainda não se tenha comprovação de que a obesidade seja a cauda da doença);

- Outro dado importante, é que aqui, os riscos de se desenvolver depressão, são elevados a 50%;

E mais:

- 2x mais risco para o desenvolvimento de hérnia de disco, em razão da sobrecarga na coluna, em especial, combinada com a má postura;

- 70% mais risco para desenvolvimento da apneia do sono, provocada pelo acúmulo de gordura na região do pescoço e da faringe, o que provoca estreitamento da área e o fechamento da glote;

- 5x mais risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como o AVC, muitas vezes também ligado a outras doenças que são favorecidas pela obesidade, como diabetes e hipertensão, que influenciam os problemas cardíacos;

- 4% mais risco de ter fibrilação atrial, pois a pressão alta sobrecarrega o coração e pode levar a alterações nos batimentos cardíacos;

- 50% mais risco de acumular gordura no sangue;

- 3x mais risco de desenvolver diabetes tipo 2;

- 2x mais risco de ter refluxo, em razão de a obesidade levar ao enfraquecimento da válvula responsável por impedir a volta do alimento;

- 50% mais risco de ter câncer, podendo isso ter ligação com a falta ou excesso de determinação hormônios em razão da obesidade;

- 3x mais risco de desenvolver cálculo renal;

- Comprometido do aparelho reprodutor e por isso, causar infertilidade;

- 6x mais risco de desenvolver artrose.

Você percebeu que o leque de possibilidades e interferências negativas sobre o corpo, cresceu significativamente do estágio de sobrepeso para obesidade moderada. 

Para tratar a obesidade moderada, se requer de forma mais intensa, um acompanhamento médico que poderá, inclusive receita algum medicamento, bem como de um profissional nutricionista que indicará uma dieta alimentar adequada. E claro, além disso, novamente, é preciso encarar a necessidade da prática de atividade física específica.

Deixe uma resposta

Código