Como evitar a obesidade com rotinas tão corridas?

Por: em 01 de março de 2013 - comente

 

Eis a questão. Controlar a obesidade, ou até mesmo evitá-la, é uma questão bastante complicada nos dias de hoje. As rotinas, os horários e a modernidade atrapalham as coisas simples da vida, como fazer uma caminhada pela manhã. A correria do dia a dia não permite que tenhamos um tempo reservado para nós mesmos e para a nossa saúde. Mas… será que é tão complicado assim? Hoje vamos ver que pequenas mudanças na rotina podem ajudar a melhorar o condicionamento físico e a evitar o aparecimento da obesidade.

Uma pesquisa divulgada pelo INCOR – Instituto do Coração, neste início de 2013, mostra que mais de 66% dos paulistanos estão acima do peso. Desses, 28,9% são obesos. Os dados são alarmantes e sabemos que atingem não só São Paulo, mas todo o Brasil. Em entrevista para a rádio CBN, o personal trainner Marcio Atalla, destacou a importância da caminhada para a saúde. Aproximadamente 30 minutos de caminhada, feitos 5 vezes por semana, podem diminuir em até 58% da chance de ter diabetes; nas mulheres, reduzem em 41% as chances de fraturas nos ossos, após a menopausa; reduz a ansiedade em 48%; diminui em 47% a chance de ter depressão; reduz em 41% a chance de se tornar hipertenso, e por aí vai.

Esses dados mostram como uma pequena caminhada por mudar radicalmente a vida da pessoa. E essa caminhada pode ser feita pela manhã, no fim da tarde, ou, se você não tem tempo mesmo, estacione o carro mais longe e vá caminhando até o trabalho, ou desça em um ponto ou parada de ônibus anterior, e da mesma forma, ande um pedaço do caminho a pé.

Marcio Atalla também falou sobre políticas públicas na área da saúde, importantes para evitar o mal da obesidade. Por exemplo: você está na estação do metrô, esperando para embarcar e há uma venda de lanches ao lado. Você está com fome e, claro, vai comer o que ele está vendendo. Se não há opções saudáveis, você vai consumir alimentos cheios de gorduras trans e pouco saudáveis. Como conclusão desse, e de muitos outros exemplos do cotidiano, vemos que o governo precisa sim, se preocupar com esse tipo de política pública. Mas ao mesmo tempo, cada um é responsável pela sua saúde, e é vital que pequenos cuidados sejam tomados no dia a dia.

Algum filósofo, no passado, afirmou que as atividades físicas e a boa alimentação são a melhor medicina para o homem e para uma saúde em dia. É verdade. Sempre foi e sempre vai ser.

Deixe uma resposta

Código