Distúrbios Alimentares

Por: em 23 de janeiro de 2012 - 1 comentário

 

Esse Transtorno Alimentar caracterizam-se por uma grave perturbação do comportamento alimentar. Eles podem ter um início gradativamente e os sintomas podem permanecer estáveis durante muito tempo; Entretanto, há várias circunstâncias em que os sintomas evoluem até um estado de crise. 

Anorexia:

 é o comportamento persistente da negação de uma pessoa em se alimentar, por se achar gorda, apesar do seu peso estar bem abaixo (cerca de 15%) do peso considerado adequado à sua idade e altura. Esta negação alimentar está relacionada a um medo intenso de ganhar peso. Apresentam um distúrbio da imagem corporal se enxergando mais gordos como realmente são. Esse distúrbio não diminui com a perda de peso, fazendo com que o anorético continue insatisfeito com sua aparência apesar do emagrecimento, fixando metas de peso em níveis cada vez mais baixos e podendo utilizar métodos de controle de peso cada vez mais extremos.

Bulimia:

Se caracteriza por comer em grandes quantidades de comida em um pequeno período de tempo, seguidos por comportamentos não saudáveis para perda de peso rápido como induzir vômito (90% dos casos), uso de laxantes e diuréticos e prática de exercícios vigorosos (comportamentos compensatórios). Os sintomas são acarretados por estados de humor variados, ansiedade e fome intensa. Podendo proporcionar distração de pensamentos desagradáveis; pode reduzir sentimentos de tédio, solidão e tristeza (podendo ser uma forma de se dar prazer, mesmo que de pouca duração) ou pode proporcionar alívio do rigor e monotonia da dieta rígida.

Distúrbio de Comer Compulsivamente:

Se parece com a Bulimia no que se refere à presença das orgias alimentares, mas se diferencia é que não apresenta os comportamentos compensatórios. Apesar do enorme desconforto gerado por estes ataques, não se estimula o vômito ou se faz exercícios exagerados, laxantes e diuréticos. Durante os ataques, também privilegiam alimentos evitados quando em dieta, experimentam diminuição do controle sobre o comportamento alimentares mesmo sem fome, só param de comer quando se sentem desconfortavelmente "empanturrados". Embora eventualmente façam dieta, em sua maioria apresentam obesidade de moderada à grave.

Esses distúrbios apresentam características comuns em diversos níveis de análise do comportamento da pessoa. E eles são os seguintes:

 

 

Comportamento Alimentar:

A vontade de comer não atende a uma necessidade fisiológica de se alimentar, mas ocorre devido à sensação desagradável da Ansiedade ou da Depressão, muitas vezes ele é descrito como um vazio e confundido com a sensação de fome.

Pensamento:

Tem dificuldades em reconhecer sintomas de fome e saciedade, pensamentos a todo o momento sobre comida e aparência física são constantes e geram desprazer ou insatisfação com a própria imagem.

Relações Sociais:

Sente-se rejeitado, tem a impressão de está constantemente sendo observado pelas pessoas. Por causa da grande dificuldade em falar sobre sentimentos e pensamentos, não consegue lidar com situações sociais de uma forma prazerosa. Não sabe administrar críticas, frustrações e desapontamentos e foge dos confrontos e auto exposição. Isso faz com que a pessoa evite o convívio social, ou evitar lugares públicos com muito movimento de pessoas, o que acaba tornando sua vida solitária.

 

Concluindo, as pessoas com Distúrbios Alimentares vêm de uma família onde são comuns os seguintes fatores: superproteção, rigidez de valores, grande ênfase em modelos estéticos que enfatizam a magreza como único modelo aceitável de beleza.

Deixe uma resposta

Código

1 Comentário em “Distúrbios Alimentares”