O que comer aos 20 anos de idade

Por: em 28 de janeiro de 2013 - comente

 

Olá amigos. Chegou segunda-feira e nós vamos começar a série “Qual o melhor alimento para minha idade”. A partir de hoje vamos selecionar uma rotina ideal de alimentação e atividades físicas para cada faixa etária. Como sabemos, com o passar dos anos o organismo muda e se adapta a novas necessidades, por isso precisa, em cada fase da vida, de diferentes vitaminas e nutrientes. Hoje vamos falar de uma dieta para os 20 anos de idade, uma época boa para aproveitar a liberdade de ousar nos exercícios e regimes pouco restritivos.

Para essa fase, restrições alimentares são importantes, mas não tão rígidas como em outras fases da vida. Atividades como trabalho e estudos estão a todo vapor, o metabolismo é intenso, então os gastos calóricos são maiores. Uma dieta com até 1.700 calorias diárias é o ideal, sempre dividindo as refeições em cinco ou seis durante o dia. Caso uma pessoa nessa faixa etária esteja acima do peso, é importante recuperar logo, enquanto é tempo. Na faixa dos 30 anos o metabolismo começa a ficar mais lento, e perder peso vai ser bem mais difícil.

Nessa idade, as atividades físicas são praticamente liberadas em todas as modalidades. O corpo já passou da fase de crescimento e permite bastante esforço. O maior cuidado é com a postura, que igualmente com o peso, pode ser mais complicado corrigir no futuro. Bons estímulos, nessa fase, são importantes para que não haja desistência. Procure realizar atividades que te proporcionem prazer. Se gosta de academia, então invista. Se prefere algum tipo de esporte, vai fundo. Se não gosta de nenhuma dessas opções, então escolha uma caminhada pela manhã ou algum estilo de dança. O importante é não optar pelo sedentarismo.

Melhores alimentos

Alimentos que proporcionam mais energia como carboidratos e fontes de vitamina C, como limão, abacaxi e laranja são bastante recomendados. Para pães e massas, dê preferência aos feitos com ingredientes integrais, para evitar desde cedo os quilinhos extras. 

Fontes de ferro também são importantes, principalmente para as mulheres, devido aos períodos de menstruação, onde há deficiência do nutriente. Carne vermelha, feijão e vegetais verde-escuros, como brócolis, couve, espinafre e agrião, são excelentes fontes de ferro. As folhas verde-escuras são também fontes de cálcio e importantes aliadas na luta contra a osteoporose que pode vir futuramente. Consumir alimentos à base de soja, leite e derivados ajudam a diminuir o risco do aparecimento da doença.

Para regular o intestino, e deixá-lo em perfeito funcionamento, é bom consumir fontes de fibras como soja, lentilha e grão de bico, e integrais como pão e arroz. Quem aceita o desafio da dieta recomendada e corrige as carências nutricionais, passa longe de muitas doenças e ainda evita problemas futuros.

Deixe uma resposta

Código