Obesidade infantil não é ficção, mas virou filme

Por: em 09 de fevereiro de 2013 - comente

Então, amigos. Chegou a sexta-feira e com ela chegou o carnaval. Muitas pessoas vão viajar e tantas outras vão curtir o feriado prolongado em casa, descansando. Se você pretende abrir um espacinho na agenda, aí vai uma dica muito especial. “Muito além do peso” é um filme, estilo documentário, que fala sobre a obesidade infantil e a verdadeira pandemia que se tornou no mundo. Mas não é apenas um filme. É um meio de informação que trouxe dados estarrecedores sobre o mal da obesidade em nosso país. Vale a pena assistir. “Muito além do peso” é um investimento em conscientização.

O filme é dirigido por Estela Renner e produzido por Marcos Nisti. O patrocínio é da ONG Instituto Alana, que defende o bem-estar infantil. Foram mais de dois anos de pesquisa, e entrevistas com médicos, especialistas, nutricionistas e personalidades, como os chefs Jamie Oliver e Ann Cooper, mostram que a obesidade infantil é pior do que parece. Somente no Brasil, 33% das crianças estão com obesidade e sobrepeso. Isso traz uma série de outras doenças graves, como diabetes tipo 2, depressão, colesterol alto, trombose, artrite, hipertensão e triglicérides elevado. As crianças obesas vivem na mesma condição de seus avós. Uma real inversão de valores.

O ponto principal do filme é apontar uma questão urgente e emergente, infelizmente subestimada por muitos. Essa epidemia se instalou em lugares aonde ninguém chega – nem governo, nem sociedade organizada, nem formadores de opinião. Aliás, a publicidade e a propaganda chegam lá, sim. Por isso o número de vítimas é cada vez maior. “Os alimentos bons para a saúde (os mais frescos, pouco processados) são os mais caros e os ruins são os mais baratos. É uma inversão que precisa mudar”, afirma o médico Enrique Jacoby, conselheiro de nutrição da Organização Mundial da Saúde, durante o filme.

Estela conversa com pais e filhos das cinco regiões do país e de diferentes situações sociais. Todos são brutalmente atingidos. Ninguém escapa. “A gente fez um filme sobre obesidade infantil, mas na verdade é um filme sobre fome. Fome de educação, fome de humanidade, fome de atitude. Falta sentido”, afirma Estela Renner. A cada cinco crianças obesas, quatro permanecerão obesas na idade adulta. E esse é apenas mais um dado, de dezenas, mostrados no filme.

O objetivo é levar a informação aos quatro cantos do país… do mundo! Por isso, o documentário está disponível gratuitamente na internet. Vale a pena assistir. Vale muito a pena.

http://player.vimeo.com/video/57459272

Deixe uma resposta

Código