Por que o peso volta: Xô gordura!

Por: em 24 de janeiro de 2013 - comente

Chegamos ao último dia da nossa série “Por que o peso volta”, e vamos aprender um pouco sobre como evitar o efeito sanfona. No primeiro dia vimos como funciona o nosso organismo e os motivos do engorda-emagrece-engorda. No segundo dia descobrimos que esse vaivém de quilos extras pode ser bem perigoso, e é por isso que hoje vamos ver métodos bastante eficientes de emagrecer, sem correr o risco de engordar novamente.

Hábitos saudáveis como se alimentar corretamente e praticar exercícios físicos formam a receita ideal para perder peso. Mas como fazer isso sem ganhar os quilinhos de volta? Primeiramente, essa receita deve ser acompanhada de muito esforço, dedicação e força de vontade. Abrir exceções no fim de semana ou não seguir à risca cada orientação, pode ser o fim de tudo. Nada de receitas milagrosas. Pessoas acima do peso precisam ser conscientes de que, com certeza, o processo de emagrecimento não será fácil. Mesmo assim, ele precisa ser natural e de forma gradativa.

Pessoas que sempre foram magras tem maior facilidade de perder peso. Por isso, pessoas acima do peso precisam de uma dose maior de esforço. Alguns estudos mostram que os músculos de quem já foi obeso se contraem mais devagar e gastam menos energia, ou seja, as atividades físicas consomem até 50% menos calorias do que o normal.

Para resultados mais eficientes, o ideal é fazer exercícios aeróbicos (caminhada, corrida ou bicicleta) aliados à musculação. Juntos, eles ajudam na queima de gordura ainda fortalecem a musculatura, diminuindo a flacidez. São bem mais eficazes do que se realizados separadamente. Além de diminuírem as chances de ganhar o peso de volta após o emagrecimento, os exercícios ajudam a deixar o corpo mais firme.

Como já falamos, o objetivo é alcançar o emagrecimento de forma gradual, de maneira que o organismo consiga se adequar ao novo estilo de vida. Uma dica infalível é fracionar a alimentação durante o dia. Ao invés de fazer três refeições fartas de alimentos, prefira seis refeições com menos quantidade, e mais qualidade. Assim é possível evitar o acúmulo de calorias e períodos muito longos em jejum, que fazem o corpo acumular mais gordura. O recado é: comer “mais” e melhor.

Nunca se esqueça de procurar sempre a ajuda de um profissional. Nutricionistas, personal trainers e endocrinologistas, por exemplo, podem te ajudar muito nessa caminhada. Parece realmente difícil, e até um pouco desanimador, mas em pouco tempo será possível ver bons resultados. Quem disse que seria fácil? O importante é ter a saúde sempre em primeiro lugar.

Deixe uma resposta

Código