Stress Engorda

Por: em 20 de janeiro de 2012 - comente

 

 

Nem toda gordura surge da mesma forma. É verdade, o ganho de peso e os diferentes níveis de stress que sofremos, estão ligados em mais maneiras do que uma. Relaxar para reduzir o stress e não ter uma surpresa desagradável da próxima vez que subir à balança.

Hormônio do stress

Mesmo que a fonte do stress seja profissional ou pessoal, a verdade é que o nosso corpo entra na mesma hora em alerta, produzindo alterações relativamente aos níveis de energia, metabolismo, circulação sanguínea e na libertação de mais ou menos hormônios. Longos períodos de stress (ou então o stress crónico) libertam, curiosamente, o hormônio do stress, também conhecida como Hormona Cortisol. O Cortisol é produzido pela parte superior da glândula supra-renal, diretamente envolvido na resposta ao estresse interage com o funcionamento natural do organismo, alterando-o de forma que, entre incentivar vários problemas de saúde, também engorda.

Cortisol ataca

A fase estressante particular de uma pessoa Impulsionado tem aumento de peso de 4 (quatro) formas, por causa do cortisol.

1. Desejos.  Pessoas que sofrem de stress crónico. Já é de instinto o desejo de alimentos pesados, com muito açúcar ou muito sal. Por isso o menos saudável possível e fonte infinita de calorias.

2. Metabolismo.  O excesso de cortisol (causada por muito estresse) pode diminuir o seu metabolismo, se está com dificuldade em queimar calorias, é normal o aumente de peso. O lado ruim é que até seguir uma fazer uma dieta torna-se difícil neste estado.

3. Açúcar no sangue.  Prolongamento do estresse pode ainda modificar os níveis de açúcar no sangue onde existem consequências como: mudanças no estado de humor, fadiga e até hiperglicemia. A verdade é que “o estresse mata” e a overdose de estresse está ligada à síndrome metabólica – um conjunto de perturbações que podem causar problemas a saúde muito preocupantes, como o diabetes ou os enfartes.

4. Armazenamento de gordura. O aumento do estresse em afeta a forma como o corpo guarda a gordura, ou seja, aumentando os níveis de estresse estão diretamente ligados com a gordura abdominal. O maior problema para muitas pessoas, além de ser fisicamente desagradável, uma “barriguinha” com alguns quilos a mais tem vários fatores de risco associados em termos de saúde.

Stress: uma estranha forma de gordura

Curiosamente, o estresse é ainda capaz de ajudar no ganho de peso indiretamente, através de atos e gestos no dia-a-dia que acabam por ser prejudiciais para uma vida mais saudável. Mesmo se esquecermos por momentos a hormona cortisol, se o fator stress se mantiver, o aumento de peso também vai continuar a ser real. Veja como.

A comida é um escape emocional. Existem milhões de pessoas que procuraram na comida, uma forma de escape. Mas não vão atrás de sopa de legumes ou uma salada… sentem naqueles “desejos” que falamos há pouco. Não é fome, mas é o estres. Comer sem apetite dosagens maiores foge do normal, e isso é provado pela balança.

Comida de plástico. As frases mais usadas são “estou super-stressado” e “Não tenho tempo pra nada!” Os especialistas acreditam que esta é também uma “desculpa” perfeita para as pessoas não fazer refeições saudáveis em casa, optando por comer uma pizza ou passar pelo drive-thru.

Falta de tempo para o exercício físico. O “não tenho tempo!” classifica-se na vida sedentária, sem praticar exercício físico. Vira um fato o aumento de peso.

 

Deixe uma resposta

Código