Você conhece o óleo de linhaça?

Por: em 07 de março de 2013 - comente

Parece contraditório, já que frituras são brutalmente proibidas em uma dieta, mas hoje vamos falar de um óleo bom para a saúde. O óleo de linhaça, ainda pouco conhecido, é um bom substituto do azeite, mas é melhor ainda se consumido junto ao azeite de oliva. Os dois formam uma dupla e tanto, capaz de prevenir a obesidade e manter longe o diabete tipo 2. Uma pesquisa do Laboratório de Sinalização Celular da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp – comprovou esses benefícios. Vamos saber mais?

O consumo do óleo de linhaça, aliado ao azeite de oliva, tem a capacidade de reduzir uma inflamação no hipotálamo, o que resumidamente, dá a sensação de barriga cheia. Eureka! A descoberta dos cientistas prova que com o consumo desses óleos, é possível comer menos e não acumular quilinhos extras. E se você não consumir os dois juntos, ainda é possível perceber benefícios. O azeite de oliva é famoso por seus feitos positivos para o coração. Capaz de prevenir contra o infarto e a pressão arterial, o azeite de oliva ainda trabalha contra o colesterol ruim.

E as boas notícias não param por aí: durante as pesquisas, os cientistas comprovaram ainda que houve diminuição nas taxas de açúcar no sangue, o que favoreceu o controle do diabete. E a quantidade de óleo e azeite suficiente para beneficiar o organismo é de apenas uma colher de sopa por dia. Apesar de muito benéficos, os óleos ainda possuem altos índices de calorias, e não devem ser consumidos com exagero. Moderação é a palavra.

O óleo de linhaça e o azeite de oliva não devem ser usados para fazer frituras, pois acabam perdendo nutrientes. A temperatura elevada dos óleos modifica a estrutura e os componentes originais e degrada os compostos antioxidantes. A dica para usá-los da melhor forma é regar saladas, arroz, vegetais cozidos, pães e torradas, de preferência na temperatura ambiente. Consumir peixes como salmão e atum também é importante, para aliar o ômega-3 presente nos frutos do mar, ao ômega-6 e ômega-9 presentes nos óleos.

Por fim, a linhaça pode ser encontrada, além do seu formato em óleo, também em sementes e em farinha. As sementes são ricas em compostos e podem ser assadas em fogo baixo antes de consumidas. A dica é mastigar bem para aproveitar tudo que há de bom nelas. Já a farinha da linhaça pode substituir a famosa farinha de trigo. Ela é isenta de glúten e combina com muitas receitas.


Deixe uma resposta

Código